Vacina contra HPV também reduz infecção oral pelo vírus

11/11/2017

Folha de São Paulo

Inicialmente, a vacinação contra o HPV, o papilomavirus humano, era indicada para as adolescentes, visando a prevenção do câncer genital feminino.

Pouco tempo depois passou a ser indicada para meninos e agora está sendo sugerida para adultos também.

Estudos recentes indicam que a infeção oral pelo HPV nos Estados Unidos é frequente no sexo masculino, na proporção de um infectado entre nove homens.

O tumor relacionado à infeção pelo HPV oral é o carcinoma da orofaringe, um tipo de câncer de difícil tratamento que os especialistas relatam ser seis vezes mais prevalente em homens do que em mulheres. Estatisticamente, o ápice de sua presença está em homens dos 50 aos 54 anos, principalmente fumantes e usuários de maconha.

No estudo da professora Kalyani Sonawane e colaboradores, publicada na revista "Annals of Internal Medicine", os participantes tinham entre 18 e 69 anos.

A médica Maura L. Gillison apresentou em junho, na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, estudo sobre o impacto da vacina na infecção oral pelo HPV.

Observou que a taxa de vacinação antes dos 26 anos foi menor para o sexo masculino (6,9%) do que no feminino (29,2%). Concluiu que a vacina profilática do HPV deveria ser encorajada pelos benefícios que proporciona. Ela é um importante avanço das últimas décadas para a prevenção do câncer oral provocado pelo papilomavirus humano.

Folha de São Paulo - 11/11/2017

Unidades: Centro | Madureira | Niterói | Tijuca. Consultas com hora marcada.
Central de Marcação de Consultas: (21) 3515-0808